Foto: Ricardo Duarte / Inter

O Inter negocia com Miguel Ángel Ramírez um acordo para o rompimento de contrato do técnico, que se estende até o final de 2022. Após a derrota nas finais do Gauchão para o Grêmio, do vexame de ser goleado pelo Fortaleza e ser desclassificado pelo Vitória na Copa do Brasil, segundo informações do repórter Cristiano Silva, a direção tomou a decisão de mudar os rumos do comando técnico do time colorado.

Com a nova regra da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), os dirigentes planejam oferecer um valor a mais do que a multa contratual para que o espanhol pedisse demissão. Desta forma, o Inter pagaria menos de 1 milhão de dólares, da cláusula contratual, e mais um valor para não perder a possibilidade de fazer mais uma troca dentro do Brasileirão. A saída também evitaria qualquer problema jurídico de uma demissão com Ramírez, infectado pela Covid-19.

Segundo Silva, os nomes que agradam os dirigentes e poderiam ser convidados para assumir a vaga do espanhol são: Eduardo Coudet, Diego Aguirre e Lisca. Coudet trabalha na Espanha, mas é amigo do presidente Alessandro Barcellos e, no caso da demissão de Ramírez, será contatado para saber se tem interesse de retornar a Porto Alegre.

Aguirre foi jogador do Inter, tem um trabalho como técnico que agrada os dirigentes e já conhece a “aldeia”. A terceira opção é Lisca, outro profissional que conhece as particularidades de trabalhar no Rio Grande do Sul, e também tem uma história ligada ao Inter.

Cristiano Silva ainda destaca que, no caso de demissão de Ramírez e de nenhum dos três aceitarem a proposta do Inter, o auxiliar Osmar Loss poderia assumir o comando técnico temporariamente. A medida daria tempo para os dirigentes convencer um dos três desejados ou buscar um quarto nome.

Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui