Foto: Divulgação

Tramita, na Delegacia de Polícia Civil de Encruzilhada do Sul, investigação acerca da cobrança de propina por parte de um funcionário público da Secretaria do Meio-Ambiente. As investigações iniciaram em fevereiro, tendo sido identificadas e ouvidas cinco vítimas no município, as quais informaram terem sido cobradas para que não fossem multadas por infração ambiental. Outro motivo para a cobrança criminosa era uma “taxa” de serviço, a qual era falsa e utilizada apenas para retirar dinheiro do cidadão.

Juntamente com esse inquérito policial, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), do Ministério Público também investigou os fatos, obtendo outra vítima do ocorrido. Assim, ao se juntarem as investigações, já foram identificadas seis vítimas. Desta forma, conclui-se que há grandes chances de que ainda existam mais.

Por isso, o Delegado de Polícia Róbinson Palomínio, titular da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Santa Cruz do Sul, pede aos moradores do município e da região, que procurem a Delegacia de Polícia de Encruzilhada do Sul caso tenham sido vítimas dessas cobranças ou caso conheçam mais pessoas prejudicadas. Se necessário, o depoimento pode ser feito de forma anônima.

Ao todo, já foram identificados pagamentos superiores a 20 mil reais. Por fim, a Polícia Civil, informa que não pode divulgar o nome do suspeito, pois a decisão judicial que o afastou do cargo proíbe sua divulgação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui