Um campeonato com enredo épico, digno do torneio mais disputado do mundo. Quando não restavam mais dúvidas sobre o título voltar para as mãos do Botafogo após 28 anos, um declínio vertiginoso do time alvinegro colocou o Palmeiras de volta à batalha. Imponência, equilíbrio e força mental falaram mais alto e fizeram o clube alviverde erguer sua 12ª taça do Campeonato Brasileiro.

No Mineirão, nesta quarta-feira, o Palmeiras fez uma exibição típica de um time prestes que pouco precisava fazer para soltar o grito de campeão. Endrick foi novamente o melhor palmeirense em campo e marcou seu 11º gol neste Brasileirão. O Cruzeiro reagiu no segundo tempo e conquistou o empate. O placar de 1 a 1 foi resultado suficiente para as pretensões de ambos: o título alviverde e a vaga celeste na próxima edição da Copa Sul-Americana.

Este foi o quarto bicampeonato do Palmeiras no torneio nacional (1967/67, 1972/73, 1993/94 e 2022/23). De quebra, Abel se torna o segundo treinador com mais títulos na história do clube alviverde (nove), superando Vanderlei Luxemburgo e ficando a um troféu de Oswaldo Brandão. O português ainda se torna o técnico estrangeiro com mais títulos no País e o único com dois títulos do Brasileirão.

A temporada 2023 se encerra para o Palmeiras com três troféus erguidos: Supercopa do Brasil, Paulistão e Brasileirão. O time arrecadou por seu desempenho nas competições do ano um total de R$ 134,5 milhões, somando valores das disputas da Libertadores, Copa do Brasil e bônus pagos pela patrocinadora.

Fonte: GZH e Estadão Conteúdo | Foto: Marcos Ribolli

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui