Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA / Divulgação

Como se já não bastasse o delicado momento dentro de campo e a severa ameaça pelo rebaixamento, o Grêmio vive uma crise interna desde a noite desta terça-feira, 07. Conforme o jornalista Cosme Rímoli, do Portal R7, a direção gremista recusou o pedido do meia Douglas Costa para festejar seu casamento no Copacabana Palace na noite de ontem, dois dias antes da última rodada do Brasileirão. A decisão teria irritado o atleta, que retirou postagens nas redes sociais relacionadas ao Tricolor. Dirigentes e jogador ainda não se manifestaram publicamente.

Já nesta temporada, o camisa 10 foi liberado por cinco dias para celebrar seu casamento na República Dominicana. Ele acabou ficando de fora de três partidas, entre elas, a eliminação para a LDU na Copa Sul-Americana. Na época, a festa no Brasil foi adiada em função da pandemia da Covid-19 para o dia 7 de dezembro. As competições nacionais terminariam no dia 5.

Entretanto, com o término do campeonato sendo transferido para quinta-feira e a delicada situação gremista, a diretoria foi firme e não liberou. Na quinta-feira, 09, o Grêmio joga “sua vida” contra o Atlético Mineiro na 38ª rodada do Brasileirão. Para não ser rebaixado, o time precisa vencer e torcer por dois resultados paralelos: derrotas de Bahia e Juventude.

O evento teria animação do grupo de pagode Sorriso Maroto. Amigos e parentes do meia já estavam convidados para a celebração no luxuoso hotel. O episódio provocou a fúria dos torcedores nas redes sociais. Especialmente por um eventual e reiterado descompromisso com a situação do time. No jogo contra o São Paulo, Douglas Costa tomou um cartão amarelo infantil e irritou os gremistas.

Conforme Cosme Rímoli, a tendência, por esses episódios e pelo alto salário para a Série B, é que o meia não permaneça em caso de rebaixamento.

Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui