Foto: Roberto Dziura Jr/Secom

Ao somarem US$ 1,4 bilhão, as exportações da Indústria de Transformação cresceram 39,6% no Rio Grande do Sul, em abril, na comparação com o mesmo mês de 2021. No acumulado do ano, as vendas externas alcançaram US$ 5,4 bilhões, valor 43,4% maior em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 18.

“O forte incremento das exportações para os nossos principais parceiros, especialmente os Estados Unidos, contribuiu para o resultado, e as vendas aumentaram de forma disseminada na maioria dos segmentos”, diz o presidente da Fiergs (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul), Gilberto Porcello Petry.

Dos 24 setores da indústria gaúcha que registraram embarques no mês passado, 18 assinalaram acréscimo no comparativo com abril de 2021. Entre os grandes exportadores, Alimentos foi o que mais cresceu, embarcando US$ 187,4 milhões a mais em mercadorias (52%), principalmente Farelo de soja (+US$ 80,2 milhões), Óleo de soja (+US$ 55,6 milhões), Carne de frango (+US$ 43,3 milhões) e Carne de boi (+US$ 20,8 milhões).

Na segunda posição, Tabaco avançou US$ 59,2 milhões, elevação de 84,5%. As maiores vendas para a China, em US$ 41,3 milhões, contribuíram para o resultado. Veículos automotores registraram o terceiro maior aumento, em US$ 36 milhões, com as elevações nas demandas de Chile e Argentina.

A respeito dos principais destinos das exportações do Estado, em abril as vendas para os Estados Unidos se destacaram positivamente ao somarem US$ 189,1 milhões, um aumento superior a US$ 48 milhões, correspondente a uma elevação de 34% se comparada ao mesmo mês de 2021.

As altas das indústrias de Coque e derivados do petróleo, com mais US$ 12,7 milhões; Químicos, mais US$ 10,3 milhões; Couro e calçados (+US$ 7,3 milhões) e Alimentos (+US$ 6,8 milhões) para a economia americana explicam o bom desempenho no mês. As vendas para a Argentina também subiram, 55,2% – US$ 42,2 milhões. Por trás desses números, estão as altas em Veículos automotores (+US$ 10,7 milhões) e Máquinas e equipamentos (+US$ 9,2 milhões).

Em sentido contrário, as exportações para a China apresentaram forte queda, de 73,5%, puxadas pela redução de US$ 705,2 milhões nas compras de Soja. Além disso, as exportações de Carne suína foram novamente destaque negativo no mês, com queda de US$ 26 milhões.

O resultado das exportações da indústria no RS aponta para um novo recorde no acumulado em 12 meses. Entre abril de 2021 e de 2022, foram US$ 15,6 bilhões em vendas, superando os US$ 15,5 bilhões de janeiro de 2012. Por trás do número, destaca-se a forte expansão da demanda dos EUA, que representou 12,5% do resultado.

Já nas importações, o Estado adquiriu US$ 1,3 bilhão em mercadorias em abril, configurando uma demanda 74,3% maior comparada ao mesmo mês de 2021, especialmente nas compras de Bens intermediários (+US$ 395,5 milhões) e Combustíveis e lubrificantes (+US$ 122,9 milhões).

No acumulado de 2022, o RS importou US$ 3,7 bilhões, valor 37,4% superior ao mesmo período de 2021. As importações de Bens intermediários, mais US$ 704 milhões, lideram a pauta das compras externas no ano.

Fonte: O Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui