A sétima e última edição do projeto Esporte Paratodos em 2023 ofereceu uma amostra do que é a modalidade crossfit. A atividade foi realizada no Ginásio Poliesportivo Prefeito Arno João Frantz (Arnão), na manhã de sábado (2).

A programação contou com o apoio de duas academias da modalidade, Box 21 Cross Training e Olympo Crossfit. Maurício Vieira da Silva, 27 anos, é um apaixonado por esportes. Frequentador do Centro Dia Apae, ele tem sido um assíduo participante do projeto. “É legal aprender atividades esportivas, conviver com outras pessoas. Está sendo muito bom”.

O coordenador do projeto, psicólogo Flavio Ramon, do Departamento de Esportes, considerou que Esporte Paratodos foi bem sucedido em seu primeiro ano. “É positivo que o espaço tenha sido criado e as pessoas estejam se apropriando dele”, avalia.

Conforme Ramon, o objetivo é seguir apostando no projeto para o ano que vem, gerando mais oportunidades para as pessoas com deficiência praticarem esportes. Ele salienta que a atividade também é aberta aos familiares, amigos e pessoas em geral. Em 2024, o Esporte Paratodos deve retornar a partir de março.

A presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência (Compede), Francine Beatriz da Silva, participou da atividade. Ela vem acompanhando os encontros do Esporte Paratodos e enalteceu suas qualidades. “É uma atividade que tem estimulado as pessoas com deficiência e seus familiares a buscarem uma vida mais ativa”, considerou.

O estudante de educação física e atleta de crossfit Luan Silveira, da Academia Olympo Crossfit, orientou a prática de exercícios. Ele enfatizou que toda pessoa enfrenta desafios pessoais ao realizar uma atividade física. “Todo mundo tem suas particularidades e cada um treina dentro da sua capacidade. E esse é o nosso desafio, fazer com que todos consigam desenvolver o mesmo treinamento”, explicou.

Rafael Oliveira, representante da Box 21 Cross Training, destacou que a modalidade utiliza muitos movimentos do cotidiano, podendo contribuir para o dia-a-dia das pessoas. Conforme Oliveira, a atividade permitiu mostrar ao público que o crossfit é uma modalidade inclusiva. “Queremos mostra que este esporte é para todos, isso nos incentivou a participar”.

Foto: Daniel Silveira

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui