Foto: Junio Nunes 

O termo ESG, sigla para Environmental, Social and Governance (Ambiental, Social e Governança), conjunto de práticas relacionadas ao zelo pelo meio ambiente, contribuições sociais e ações de governança, foi cunhado em 2004, em uma publicação do Pacto Global da ONU em parceria com o Banco Mundial. Mas já no ano 2000, o setor do tabaco implementava um programa que hoje associa-se diretamente ao pilar ambiental do ESG. 

Trata-se do Programa de Recebimento de Embalagens Vazias de Agrotóxicos, que iniciou suas atividades antes mesmo da legislação vigente sobre o tema, o decreto 4.072, de 2002. A iniciativa do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) e empresas associadas, em parceria com a Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), tem o propósito de preservar o meio ambiente e garantir a saúde e segurança dos produtores que são incentivados a realizarem a correta destinação das embalagens. 

Há, ainda, a orientação para que armazenem as embalagens em local apropriado e para que façam a tríplice lavagem, o que aumenta a chance de reciclagem do recipiente. Tudo isso com comodidade, uma vez que os roteiros estão organizados para que os pontos de coleta sejam localizados próximos às propriedades rurais, evitando grandes deslocamentos.

Até o dia 8 de fevereiro, os produtores de tabaco da região gaúcha do Vale do Rio Pardo e Taquari poderão devolver suas embalagens tríplice lavadas. Entre 13 de fevereiro e 03 de março, o programa percorre 25 municípios gaúchos da região Centro. E, a partir do dia 06 de março, os caminhões se deslocam para a região Centro Serra, quando produtores de tabaco de 23 municípios serão beneficiados. Conheça os roteiros completos: 

Vale do Rio Pardo e Taquari RS – até 8 de fevereiro

Centro RS – 13/02 a 03/03

Centro Serra RS – 06/03 a 25/04

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui