Foto: Ina Fassbender / AFP

Após dois pódios na madrugada, o Brasil conquistou mais uma medalha na manhã desta terça-feira, 03, no Estádio Olímpico de Tóquio. Campeão na Rio-2016, Thiago Braz superou um ciclo irregular nos últimos anos, saltou para 5,87m e garantiu a medalha de bronze nas Olimpíadas. O ouro ficou com o sueco Armand Duplantis, de 21 anos, que passou por 6,02m, e a prata com Christopher Nilsen, que superou os 5,92m.

Com o resultado, o país ocupa a 18° colocação e soma 13 medalhas – 3 ouros, 3 pratas e 7 bronzes. Há seis dias do final, o somatório está próximo do melhor resultado do país, os 19 pódios no Rio de Janeiro.

Thiago supera Lavillenie de novo

Thiago começou bem e acertou, em seu salto inicial, os 5,50 m. Na sequência, tentou 5,70 m e chegou a passar na primeira tentativa, porém, um toque acabou derrubando o sarrafo. Na segunda tentativa, ultrapassou a barra.

Para 5,80 m, o brasileiro falhou na primeira tentativa. Na segunda, foi bem e se credenciou para saltar os 5,87 m, que acertou de primeira. Na tentativa para 5,92 m, de 14 competidores restavam apenas Christopher Nilsen (EUA), Thiago Braz (BRA), Renaud Lavillenie (FRA) e Armand Duplantis (SUE), o atual recordista mundial. Na primeira execução, o brasileiro falhou e o sueco, favorito ao título, passou no primeiro salto com folga.

Thiago foi para a segunda tentativa, mas derrubou a barra. Na sequência, o francês Renaud Lavillenie desperdiçou sua terceira tentativa e o brasileiro garantiu o bronze. Na terceira execução, Braz falhou, mas ficou com a medalha, sua segunda em dois Jogos Olímpicos.

Final do arremeso de peso

O Brasil também teve bons resultados nas provas de 110m com barreiras e no arremesso de peso. No arremeso, Darlan Romani garantiu vaga na final ao lançar para 21,31m. O catarinense de 30 anos, atual campeão pan-americano e quarto colocado na prova no Mundial de 2019, ficou em quinto lugar nos Jogos Rio-2019.

A final do arremesso de peso está programada para a manhã de quinta-feira no Estádio Olímpico de Tóquio

Nas provas de velocidade, Rafael Pereira fez 13.64s, ficou em terceiro na sua bateria e avançou diretamente para a semifinal. Com 13.55s, Gabriel Constantino ficou em quinto na sua prova, mas avançou pelo tempo para as semis. Eduardo Rodrigues, ao contrário, foi eliminado com 13.78s.

Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui