Fotos: Gustavo Freitas/Rádio Santa Cruz

A Sicredi Vale do Rio Pardo inaugurou, nesta sexta-feira, 27, a sua própria usina fotovoltaica de produção de energia limpa e renovável para as suas 15 agências, que estão distribuídas em nove municípios da região. O investimento, na ordem de R$ 2,5 milhões, também contemplou a compra do terreno onde foram implantados os painéis – os cerca de 3 hectares estão estrategicamente localizados em Rio Pardo, na Linha Tamanco, às margens da BR-471. 

O complexo solar de Rio Pardo possui 1.238 módulos de 440w cada, com geração de até 544,720 kWp de potência instalada. Para a viabilização do empreendimento, a Sicredi VRP realizou um estudo para a implantação. O projeto de instalação dos painéis solares ficou a cargo da empresa Solled Energia, de Santa Cruz do Sul. “Além de proporcionar retorno financeiro direto, a usina é uma tendência em sustentabilidade e inovação, ao utilizar um recurso natural como fonte de energia”, ressaltou o presidente da instituição, Heitor Álvaro Petry. Com a usina solar, inédita dentro da área de atuação da Cooperativa quando se refere ao porte, deixa-se de emitir, em média, mais de 75 toneladas de gás carbônico por ano no meio ambiente.

COMO FUNCIONA

A usina fotovoltaica tem capacidade para abastecer todas as 15 unidades do Sicredi que estão distribuídas pela região. Porém, como estão espalhadas por nove municípios, pode haver dúvidas sobre como é feita a transmissão de energia a cada uma das sedes, que estão relativamente distantes geograficamente. Parte-se do princípio de que todas as filiais estão conectadas na mesma rede elétrica através da concessionária, neste caso a RGE. O presidente Heitor Álvaro Petry explicou que, na verdade, a usina realiza o abastecimento diretamente para a concessionária de energia. “Há um medidor da quantidade de energia exata, como se fosse o relógio que há nas residências, que calcula quantos kW foram produzidos e entregues pelos nossos painéis à rede elétrica da RGE.  Por ser uma fonte de energia que depende diretamente da incidência da radiação solar, em alguns meses mais chuvosos, nós produziremos menos energia do que o que foi consumido pelas nossas agências. Por outro lado, nos meses em que o sol brilhou mais forte e por mais tempo, o nosso saldo positivo compensará os meses de pouco sol”, explicou o presidente.

VALE VERDE 

Heitor Petry explicou que a usina solar gera energia suficiente para as unidades da Sicredi Vale do Rio Pardo, com exceção de Vale Verde, que tem sua própria microgeração de energia voltaica com 37 painéis e capacidade de gerar 16,28kWp de potência instalada. Este caso específico é em função da unidade de Vale Verde ser a única agência que encontra-se em uma região vinculada a outra concessionária distribuidora. “Desta forma, afirmamos que a cooperativa VRP terá 100% das suas unidades funcionando com energia limpa, pois os dois investimentos irão suprir toda a demanda de energia elétrica”, finalizou o presidente.

SUSTENTABILIDADE

A geração de energia solar fotovoltaica tem sido incentivada pela Sicredi Vale do Rio Pardo desde 2017, quando a cooperativa foi a primeira entre todas as unidades do país no desenvolvimento de uma linha de crédito voltada ao financiamento de microusinas solares na região. Desde então, a cooperativa já financiou mais de 1.500 projetos de usinas fotovoltaicas nos nove municípios da sua base de atuação. Neste contexto, além da contribuição ambiental, a Sicredi Vale do Rio Pardo gera um importante impacto na economia local ao agregar renda ao associado, geração de postos de trabalho diretos e indiretos, novos empreendimentos, tributos, entre outros benefícios.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui