Foto: Mesmo que o volume de chuva registrado seja baixo, trouxe um pouco de umidade ao solo e com isso, os produtores plantam o milho da safrinha. Crédito: Edemar Etges

As chuvas que ocorreram entre a tarde da sexta-feira, 14, e a noite deste domingo, 16, mesmo que irregulares, trouxeram um pouco de umidade ao solo e isto fez com que muitos produtores das regiões beneficiadas com as chuvas, retomassem o plantio de algumas culturas de verão, como o milho, a soja e o feijão segunda safra. Em quase sua totalidade, estas culturas são plantadas sobre a resteva do tabaco.

O volume das chuvas registrado até o momento varia muito de região para região e somam entre 2mm e 25mm. “As áreas que receberam mais que 10mm, possivelmente, as lavouras, se estavam preparadas, têm umidade suficiente para o plantio do milho da safrinha, bem como o feijão segunda safra e a soja que ainda não havia sido plantada. Isto ocorre porque com esta umidade é possível que as plantas germinem e nos primeiros dias se mantenha o estabelecimento com a possibilidade de mais chuvas”, salienta o engenheiro agrônomo e chefe do escritório municipal da Emater/RS-Ascar Vicente João Fin. Ele acentua que as possibilidades de ocorrer mais chuvas hoje e nos próximos dias, levará a um quadro promissor de plantio para todas as regiões ou localidades.

Porém, no que tange à cultura do arroz, Fin ressalta que as chuvas ainda são insuficientes inclusive para molhar o docel de plantas para que se reduza as perdas e, principalmente, não são suficientes para a questão do restabelecimento dos córregos e mananciais de onde o produtor possa bombear á água para irrigar as lavouras. “É uma cultura que agora a cada dia começa a ficar mais comprometida”, reforça.

Ainda quanto à soja, o agrônomo destaca que a volta da umidade também traz resultados variados, conforme o volume de chuvas. Em lugares que nestes dias que se seguiram após a forte seca e que receberam chuvas, embora um pouco abaixo do volume esperado, mas, que são o suficiente para manter a cultura em níveis de produtividade, se não cheio, mas bem bons e já outras áreas localizadas onde as chuvas foram fracas, estas já estão bastante comprometidas tendo mesmo áreas já com perdas superiores a 40%.

Fin alerta que o zoneamento para a grande variedade de milho vai até o dia 20 de janeiro e algumas até o dia 30 deste mês. Restam poucos dias para o zoneamento para as lavouras de milho serem implantadas e depois de estabelecida a cultura, ela pode esperar as próximas chuvas porque a previsão é abaixo do normal para os próximos meses, mas já havendo estabelecimento da cultura, fica mais fácil.

Quem também vive uma situação crítica são os produtores de leite, principalmente aqueles que não têm sistema de irrigação, pois a forte estiagem está prejudicando severamente as pastagens, reduzindo a sua qualidade.

Foto: Milho plantado há algumas semanas, tem dificuldade de desenvolvimento. Crédito: Edemar Etges

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui