Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil prendeu em flagrante, nesta sexta-feira, 16, três pessoas por associação criminosa, receptação qualificada, estelionato e sonegação fiscal, em operação de combate a crimes patrimoniais. A ação foi realizada em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Segundo as investigações, que duraram um mês, duas funcionárias de uma empresa de venda de produtos naturais drogavam a sócia para conseguirem acesso a dados e contas bancárias, além de subtraírem produtos.

Com os dados, a polícia estima que elas tenham realizado transferências bancárias no valor de R$ 60 mil. Com relação aos produtos, o prejuízo chegou a R$250 mil.

Segundo o delegado Rodrigo Caldas, as mulheres, após serem demitidas, junto com outro suspeito, também preso durante a operação, abriram uma empresa com atuação no mesmo ramo, com a finalidade de vender os produtos roubados.

“Como também roubaram a relação de clientes da empresa da vítima, e para que não fossem descobertas, somente vendiam os produtos para clientes que constavam dessa relação”, diz a polícia.

A polícia apreendeu grande parte dos produtos roubados.

“É uma operação que visou um caso específico, mas que repercute de forma ampla no contexto de repressão a crimes patrimoniais, com investigações que se desenvolveram de forma complexa, ganhando uma amplitude que superou a expectativa inicial dos policiais civis. As investigações certamente terão continuidade”, destaca.

Fonte: G1 RS

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui