Foto: Fábio Motta / Estadão

A Polícia Federal (PF) reabriu o inquérito sobre a facada em Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral de 2018 e vai analisar o celular do advogado de Adélio Bispo – autor do ataque contra o então candidato à Presidência da República –, Zanone Manuel de Oliveira Júnior.

O TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) autorizou a análise de dados bancários e do material reunido em busca e apreensão realizada contra o defensor. O material está com o delegado Rodrigo Morais Fernandes, que vai analisar também as informações fiscais de Zanone. Imagens do circuito interno de TV do seu escritório de advocacia também serão parte do inquérito.

O acesso aos dados do advogado havia sido suspenso provisoriamente, por meio de um recurso da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Por três votos a um, os desembargadores do TRF-1 rejeitaram a ação.

A defesa de Bolsonaro argumenta que o material pode ajudar a esclarecer se Adélio agiu, de fato, sozinho ou teve algum tipo de auxílio, como financiamento, e considera que decisão do TRF-1 viabiliza a reabertura da apuração. O autor da facada está preso.

Fonte: O Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui