Foto: Divulgação/Polícia Civil

Uma investigação da Polícia Civil resultou numa operação executada hoje em cinco cidades do Vale do Rio Pardo, além de outras cinco localizadas no Vale do Taquari. No total, 10 mandados de busca e apreensão são cumpridos para apurar um esquema iniciado por seis pessoas de uma mesma família de Santa Cruz do Sul. Todas estas pessoas responderão por estelionato e associação criminosa. O valor estimado do golpe é de R$ 1 milhão em cerca de três anos.

O grupo criou seis empresas de refrigeração e cooptava moradores da região para simular estragos em aparelhos eletrônicos após temporais ou apagões. O objetivo era exigir ressarcimento da companhia de energia elétrica, no caso a RGE, de aparelhos que sequer haviam estragados, já que apresentavam eletrodomésticos antigos — sucatas — e que não estavam funcionando há muito tempo.

De acordo com a investigação, as empresas suspeitas cobravam, por exemplo, R$ 5 mil por um refrigerador que sequer havia estragado. Sempre eram apresentados à RGE três orçamentos, mas todos do mesmo grupo. Contudo, o conserto, se realmente tivesse que ser realizado, não custaria mais de R$ 1,5 mil.

O inquérito foi instaurado após o recebimento de denúncias por parte da RGE. Os suspeitos são de Santa Cruz do Sul, e cooptaram moradores desta cidade e de outras da região como Vale do Sol, Sinimbu, Herveiras e Gramado Xavier, além de Boqueirão do Leão, no Vale do Taquari.

A polícia apreendeu vários documentos e ouviu pela manhã, após condução à delegacia em Santa Cruz do Sul, pelo menos quatro suspeitos investigados. A RGE, vítima do esquema, não quis se manifestar sobre a fraude.

 

Fonte: GZH

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui