A aliança entre o grupo farmacêutico americano Pfizer e a empresa alemã BioNTech confirmou que apresentará nesta sexta-feira à agência americana reguladora do setor de remédios e alimentos (FDA) um pedido de autorização para a comercialização de sua vacina contra a Covid-19, tornando-se o primeiro fabricante a dar esse passo nos EUA.

O anúncio era esperado há vários dias, após a publicação dos resultados do ensaio clínico em andamento desde julho com 44 mil voluntários em vários países e segundo o qual a vacina seria 95% eficaz na prevenção de Covid-19 sem efeitos colaterais graves. A FDA (na sigla em inglês) não informou quanto tempo levará para examinar os dados, mas o governo dos EUA se prepara para que o sinal verde para a vacina se dê até a primeira quinzena de dezembro.

Pedido de Autorização

A farmacêutica Pfizer disse que planeja pedir aos órgãos reguladores de saúde dos Estados Unidos nesta sexta-feira a aprovação para uso emergencial da vacina contra a Covid-19, desenvolvida em parceria com a BioNTech. Caberá à Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, na sigla em inglês) decidir se o imunizante, a ser aplicado em duas doses, oferece resultados e segurança satisfatórios. Ainda não há prazo para uma resposta da agência reguladora.

Nesta semana, um grupo de pesquisadores informou que o imunizante obteve 95% de eficiência em produzir uma resposta imunológica. As empresas informaram que, tão logo obtenham o registro junto à FDA, darão início ao processo de logística da vacina. As companhias planejam começar a distribuição à população entre meados e o fim do próximo mês.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui