Um estudo realizado pela Universidade Feevale, em parceria com o Laboratório Nacional de Computação Científica, encontrou a presença da variante E484K da Covid-19 em amostras coletadas no Rio Grande do Sul. A variação é a mesma identificada no Rio de Janeiro no final do ano passado, em que se estuda possibilidade dela gerar uma mutação em uma região chave para a formação de anticorpos específicos, o que facilitaria casos reincidentes.

O grupo de pesquisadores ainda está finalizando a análise do genoma completo das 92 amostras virais de circulação recente no RS. A decisão de divulgar os resultados preliminares visa alertar as autoridades sanitárias, visto que os estudos e, inclusive, eventuais dispersões da Covid-19, são extremamente importantes para a segurança de todos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui