Neste domingo (19), um dos parques mais queridos dos porto-alegrenses comemora 86 anos. Conhecido como Redenção, o local, em Porto Alegre, recebeu oficialmente a denominação de Parque Farroupilha em 1935, por meio de decreto municipal.

A área foi doada à cidade em 24 de outubro de 1807, pelo governador Paulo José da Silva Gama, sendo inicialmente chamada de Potreiro da Várzea ou Campos da Várzea do Portão. Em 9 de setembro de 1884, a Câmara propôs que o parque passasse a ser denominado de Campos de Redenção, em homenagem à libertação dos escravos do terceiro distrito da Capital.

O primeiro ajardinamento ocorreu em 1901, quando já existiam, na área do parque, a Escola Militar (1872) e a Escola de Engenharia (1896). Com a Exposição Comemorativa do Centenário da Revolução Farroupilha, em 1935, o parque tornou-se Parque Farroupilha, pois o evento transitório efetivou a ocupação total deste espaço.

A extensa área verde tem 37,51 hectares e conta com diversos recantos, como Recanto Alpino, Recanto Oriental, Recanto Europeu e o Espelho d’água. Dentre muitos monumentos, destaca-se o Monumento ao Expedicionário.

Muito arborizada, a Redenção possui espécies como chal-chal, pitangueira, paineira, tipuana, cocão, palmeira da califórnia, grinalda de noiva, jacarandá, ipê-roxo e cipreste.

A Secretaria do Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade realizou recentemente processo licitatório para retorno do pedalinho e do trenzinho da Redenção, além de um espaço gastronômico, denominado Complexo do Lago. As empresas vencedoras foram anunciadas em julho e trabalham para que as atrações possam estar funcionando em breve.

Trenzinho e pedalinhos

O trenzinho é um veículo composto por uma locomotiva e vagão para comportar no mínimo 20 passageiros. O equipamento deverá ser dimensionado para circular em um percurso de aproximadamente 2.500 metros, com saída no Postinho, em direção à área do cachorródromo.

O embarque e desembarque serão realizados no Postinho, pequena edificação localizada junto ao estacionamento e à rótula das avenidas Paulo Gama e Setembrina, com a rua Luiz Englert. A viagem terá duração média de 30 minutos.

Os pedalinhos poderão ser elétricos ou manuais, confeccionados em fibra de vidro de alta resistência, com capacidade para, no mínimo, duas pessoas. Deverão ser colocados à disposição do público pelo menos 15 pedalinhos. O embarque será no prédio onde funcionava o antigo café. O Embarcadouro tem área interna total de 55 metros quadrados, foi tombado em 1997 e restaurado em 2020.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui