Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Paolo Guerrero não deve vestir mais a camisa do Inter. O jogador, que voltou a sentir dores no joelho e até foi cortado da seleção peruana que disputa as Eliminatórias da Copa do Mundo, pediu a rescisão antecipada do seu contrato, que originalmente iria até o final de dezembro. Como dificilmente o jogador será utilizado por Diego Aguirre nos jogos que restam do Campeonato Brasileiro, o clube não deve dificultar a saída do jogador de 37 anos.

O próprio clube divulgou nesta segunda-feira, 11, à noite o pedido do jogador. Ele já está em Porto Alegre e deve, nos próximos dias, consultar um outro médico para analisar o seu joelho direito, que passou por duas cirurgias desde agosto, quando ele sofreu uma grave lesão nos ligamentos. Em tese, o jogador pode voltar ao seu país para jogar no Alianza Lima, clube que o projetou para o mundo do futebol, cumprindo uma promessa que fez há anos.

A eminente saída de Guerrero abrirá ainda mais espaço para Matheus Cadorini, centroavante de 19 anos que precisou de apenas 12 minutos em campo para marcar o seu primeiro gol pelo time principal do Inter. Ele entrou no intervalo do jogo contra a Chapecoense, no lugar de Yuri Alberto, e marcou de cabeça o quinto gol colorado na partida.

Cadorini, entretanto, tem contrato com o Inter até dezembro. Para ficar com o centroavante, que tem 1,91 metro, o Inter precisa comprar os direitos federativos, que pertencem ao Audax, de Osasco. As condições de aquisição, entretanto, já estão definidas e não devem ser empecilho. Segundo o contrato, o jogador custará R$ 1 milhão em dez parcelas mensais de R$ 100 mil.

Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui