Foto: Divulgação

O presidente do Corede Vale do Rio Pardo, Heitor Álvaro Petry, participou nesta quinta-feira, dia 14, da Assembleia do Fórum dos Coredes RS, que foi realizada de forma virtual. O encontro teve a presença do secretário Estadual de Planejamento, Orçamento e Gestão, Claudio Gastal, que detalhou a questão da política de concessões, como a RSC 287 e, em especial a abertura do edital de licitação da Parceria Público-Privada (PPP) da Corsan.

O presidente Heitor Petry destacou no encontro que pretende criar uma comissão regional para acompanhara a abertura de capital da Companhia Rio-grandense de Saneamento (Corsan), pois a empresa atua em diversos municípios da região. “Minha proposta que vai ser levada para os municípios que integram o Corede/VRP, é que se crie esta comissão de acompanhamento, que é fundamental para que se tenha tranquilidade de como vai acontecer este processo”, salientou.

A Corsan atende 12 dos 23 municípios pertencentes ao Corede Vale do Rio Pardo: Arroio do Tigre, Boqueirão do Leão, Candelária, Encruzilhada do Sul, General Câmara, Lagoa Bonita do Sul, Pantano Grande, Passa Sete, Rio Pardo, Santa Cruz do Sul, Sobradinho e Venâncio Aires, de acordo com os dados do Plano Estratégico de Desenvolvimento do Vale do Rio Pardo de 2017.

O secretário Estadual de Planejamento, Orçamento e Gestão, Claudio Gastal, elogiou a iniciativa do Corede Vale do Rio Pardo. Ele destacou que foi muito importante a região marcar presença e participar do processo de Concessão da RSC 287, cuja empresa vencedora é o consórcio Via Central, do grupo espanhol Sacyr.

Serão investidos R$ 2,7 bilhões em 30 anos pela concessionária, que com plano de duplicação da rodovia entre Tabaí e Santa Maria em 11 anos. Em nome do Corede VRP e da comunidade regional, o presidente Heitor Álvaro Petry cumprimentou o Governo do Estado pela condução exitosa do processo. “Entendemos que as condições foram positivas para a região”. Gastal apontou que não houve nenhum recurso no processo, o que vai permitir que em seguida o contrato seja firmado sem maior necessidade de tempo.

O secretário ainda detalhou outros planos do Programa RS parcerias, a serem realizados pelo Governo do Estado ao longo de 2021, como a venda da CEEE-D, da Sulgás, a concessão de rodovias, do Presídio de Erechim, do Cais Mauá, e dos Parques estaduais; dos ativos imobiliários, da CRM e da Trensurb.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui