Foto: Charly TRIBALLEAU / AFP

A 20ª medalha do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, que representaria o novo recorde do país, não veio por detalhe no final da madrugada desta sexta-feira, 06. Um detalhe tão pequeno, quanto dolorido. Após grande prova e sempre entre as líderes, Erica Sena rumava para o terceiro lugar na última curva da marcha atlética de 20km, em Sapporo. No entanto, a brasileira sofreu a terceira e fatal punição e precisou parar por dois minutos. Assim, ela encerrou em 11ª e deixou a pista chorando bastante pela frustração da não ida ao pódio.

Apesar da tristeza pelo resultado de Erica, a delegação brasileira segue na esperança por novas medalhas com os resultados obtidos no 14° dia de competições. As disputas de sexta-feira começaram com uma performance avassaladora de Isaquias Queiroz na canoagem. O brasileiro carimbou vaga direta à semifinal da categoria C1 1000m despachando os adversários com muita vantagem na sua bateria.

Teve também tensão no voleibol, com a suspensão da oposta Tandara do vôlei feminino, ao não passar num teste antidoping preliminar à Olimpíada. Para que a seleção seja punida, mais alguma atleta precisaria ser reprovada. Enquanto isso, o país encara a Coreia do Sul pela semifinal e pode garantir uma medalha ainda no final da manhã desta sexta-feira.

Isaquias forte no C1 1000m

Isaquias foi o único a terminar as eliminatórias do C1 1000m abaixo dos 4 minutos. O chinês Hao Liu tentou remar ao lado do brasileiro, mas logo ficou para trás, finalizando a mais de sete segundos. Jacky Godmann, por sua vez, estreou no individual com uma eliminação em sexto lugar na sua bateria das quartas de final.

Vôlei de praia entrega ouro para os EUA

Os esportes coletivos começaram a distribuir suas medalhas e a primeira premiação veio no vôlei de praia feminino. A Suíça, algoz do Brasil nas quartas de final, levou o bronze. Verge-Depre e Joana Heidrich superaram a dupla da Letônia. Na finalíssima, April Ross e Alix Klineman dos Estados Unidos coroaram um torneio próximo à perfeição vencendo as australianas com tranquilidade por 2 sets a 0.

Seleção se despede de Tandara

Vôlei que preocupou o Brasil com a suspensão da campeã olímpica Tandara. A atleta foi suspensa após não passar num antidoping realizado em julho, na preparação para os Jogos, mas cujo resultado foi confirmado agora. A notícia veio às vésperas do jogo decisivo contra a Coreia do Sul, pela semifinal do torneio feminino.

As brasileiras também conheceram quem serão as possíveis adversárias. Uma eventual briga do ouro será com os EUA, já a Sérvia foi vencida por 3 a 0 e disputará o bronze.

Ouro para Grã-Bretanha no hóquei feminino

Ainda nas modalidades coletivas, o hóquei feminino teve uma batalha fortíssima entre Grã-Bretanha e Índia pelo bronze. As indianas saíram na frente, mas sofreram a virada e choraram muito ao não conseguir a premiação inédita para o país. Pódio para as britânicas, ao vencerem por 4 a 3.

Última curva tira bronze de Erica na marcha

Após uma prova de 19km de muita consistência e sempre no pelotão da frente, a brasileira Erica Sena sofreu uma punição no último, dos 20km, e precisou parar por dois muntos quando estava na terceira posição, brigando pela segunda. Assim, ela deixou a disputa pelo pódio e encerrou na 11° colocação. A italiana Antonella Palmisano ficou com a medalha de ouro, a colombiana Sandra Arenas a prata e Liu Hong, da China, herdou o bronze.

As punições ocorrem quando uma atleta estica demais a perna ou tira um dos pés do solo, desconfigurando o estilo de corrida da marcha. Todos atletas podem ter até duas punições, com três, é preciso paralisar por 2 minutos. Chateada, a brasileira deixou o local da prova chorando bastante.

O atletismo não teve provas pela manhã no Estádio Olímpico. Mas a marcha atlética masculina fez sua extenuante prova de 50 quilômetros. O polonês Dawid Tomala foi ouro.

Abner recebe sua medalha

Sem lutas brasileiras no boxe, o dia foi de subir ao pódio. Abner Teixeira recebeu na madrugada a medalha de bronze que conquistou na categoria peso-pesado do boxe (até 91 kg) nos Jogos Olímpicos de Tóquio. O brasileiro garantiu o bronze na terça-feira após perder a semifinal para o cubano Julio Cesar La Cruz, que conquistou a segunda medalha de ouro olímpica da carreira.

Na final de hoje, o cubano derrotou Muslim Gadzhimagomedov, da Rússia, que ficou com a prata. David Nyika, da Nova Zelândia, também conquistou o bronze.

Brasil garante vaga na semifinal nos saltos ornamentais

O Brasil garantiu um lugar nas semifinais na prova do trampolim de 10 metros nos saltos ornamentais. Na madrugada desta sexta-feira, Kawan Pereira terminou a prova classificatória entre os 18 melhores e agora volta a competir às 22h, quando os 12 melhores vão assegurar um lugar na briga pelo ouro, às 3h da madrugada deste sábado. Isaac Souza, por sua vez, ficou em 20º lugar e está entre as duas vagas reserva, caso algum outro competidor classificado não possa participar.

Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui