Leite lembrou que discussão sobre a reforma acontece há dois anos | Foto: Reprodução / CP

O governador Eduardo Leite afirmou, por meio de vídeo nesta terça-feira, que a retirada de tramitações da Reforma Tributária na Assembleia Legislativa (AL-RS) ocorreu após o governo identificar que o tema era complexo e precisaria de mais discussões junto aos parlamentes para impedir uma decisão indesejada ao Executivo. Até a votação para o requerimento de retirada, que ocorrerá nesta quarta-feira, tramita em regime de urgência três projetos da pauta.

“Esse pedido acontece porque entendermos que o tema é complexo e que precisa talvez de mais discussões para evitar que se tome uma decisão errada de, ao não aprovar nem reforma e nem outra forma de arrecadação ao Estado, o povo gaúcho acabasse pagando o preço da falta de condições do Estado em prover serviços básicos essenciais em saúde, educação e segurança pública”, disse Leite ao destacar que a decisão também atende a demanda das próprias bancadas do Legislativo.

O governador espera que, com o pedido da retirada do emendão da AL-RS, as bancadas parlamentares possam ter espaço para apresentar suas propostas e sugestões à arrecadação estadual. Entretanto, Leite lembrou que o projeto da reforma está sendo pensado há dois anos. “Esperando o tempo necessário para que os representantes do povo possam dizer, enfim, quais são as alternativas para que se mantenha o Estado com as condições de pagar os serviços essenciais para população e, de outro lado, ter a modicidade nas alíquotas de impostos”, concluiu.

 

Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui