Com o intuito de estar presente também nos bairros de Santa Cruz do Sul, a cooperativa Ecovale, com apoio do Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (CAPA) e do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), inaugura mais uma feira agroecológica, nesta sexta-feira, 25, na Rua Pereira da Cunha, 169, ao lado da entrada do hospital Ana Nery. A iniciativa é fruto de uma parceria com a Comunidade Evangélica Apóstolo Paulo, vinculada à Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), cooperativa Ecovale e o grupo Origem Camponesa.

A abertura do novo ponto de comercialização no bairro Ana Nery também integra as comemorações dos 20 anos da cooperativa, completados no mês passado. A feira ocorrerá todas as sextas-feiras, das 14h às 18h, com alimentos produzidos pelo grupo Origem Camponesa, sem o uso de agrotóxicos, promovendo a agricultura familiar e camponesa agroecológica.

Além de proporcionar mais saúde para consumidores e produtores – que trabalham sem se exporem aos agrotóxicos – e provocar menor impacto ambiental, o técnico agrícola do CAPA Santa Cruz, Augusto Weber, lembra que a abertura desta feira também favorece os circuitos curtos de comercialização. “Esse novo ponto de feira é muito importante para a Ecovale e o CAPA, pois vai propiciar a aproximação dos produtores com os consumidores, oferecendo uma alimentação agroecológica para a comunidade”, diz Weber.
Ainda, segundo Weber, a parceria com a comunidade Apóstolo Paulo é a primeira da Ecovale e do CAPA com uma comunidade da IECLB em Santa Cruz do Sul. Assim, a mais nova feira agroecológica do município também é sinônimo de diaconia.

Comunidade engajada com a causa

A pastora Anelise Abentroth e o pastor Vilmar Abentroth dizem que a Comunidade Apóstolo Paulo recebeu a proposta de oferecer seu espaço físico com muita alegria. “Muitas famílias sabiam da existência desta feira no centro, mas agora, com a possibilidade de acessá-la no bairro, fica muito melhor. Desejamos que essa parceria dê certo e que outras comunidades se motivem a acolhê-la para que a comida boa chegue a mais mesas”, contam otimistas com a parceria firmada.
Nessa mesma linha, para o presidente da comunidade, Paulo Pranke, esta feira ajuda a manter hábitos alimentares saudáveis, tanto para os membros quanto para a população em geral. “Sempre é bom fazer parcerias nesse sentido, de preservação da vida saudável e ao mesmo tempo a preservação do meio ambiente”, afirma.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui