Foto: PC / Divulgação

Um grupo criminoso de Eldorado do Sul, que espionava as forças de segurança pública e autoridades judiciais na cidade, foi alvo ao amanhecer desta sexta-feira, 15, da operação Urbe Viridi da Polícia Civil. Os suspeitos têm envolvimento com o tráfico de drogas. Sob comando do delegado Guilherme Dill, cerca de 80 agentes em 40 viaturas cumpriram 32 ordens judiciais, divididas em 16 mandados de prisão temporária e 16 mandados de busca e apreensão. A ação estendeu-se também até Guaíba.

A base do grupo criminoso ficava no bairro Cidade Verde, em Eldorado do Sul. Segundo os policiais civis, os suspeitos mantinham com olheiros um esquema de observação diária de prédios públicos, como do Fórum, Delegacia de Polícia Civil, Quartel da Brigada Militar e do Ministério Público do Rio Grande do Sul. Até um posto de fiscalização de trânsito da Prefeitura Municipal vinha sendo monitorado.

Um frentista de um posto de combustíveis, que abastecia as frotas da Brigada Militar, Polícia Civil e da Polícia Rodoviária Federal, avisava também os criminosos pelos aplicativos de mensagens sempre que as viaturas eram abastecidas ou passavam pelo local. Para o diretor da da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (2ªDPRM), delegado Mario Souza, existia uma rede de informação e associados para auxiliar na movimentação da cidade com a finalidade de proteger a atividade criminosa.

Em relação ao narcotráfico, o delegado Mario Souza observou que uma estrutura com “escala rígida e organizada de vendedores, contabilistas, informantes, lideranças e gerentes”. Um total de 16 indivíduos se dividiam nas funções, seguindo rotinas diárias e semanais de funções a serem exercidas.

O titular da DP de Eldorado do Sul, delegado Guilherme Dill, ressaltou que “nenhum tipo de ação ou afronta, como observação diária e constante, às atividades públicas será tolerado”. Ele assegurou ainda que “se for necessário, mais investigações serão iniciadas e mais ações ostensivas serão organizadas para repreender os atos criminosos”.

Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui