Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A CPI da Covid-19 do Senado adiou a leitura do relatório final das suas investigações. O documento seria lido no Congresso Federal a na próxima terça-feira, mas agora terá seu pronunciamento oficial remarcado para quarta-feira.

Parte do conteúdo do relatório final repercute na imprensa. O documento deve conter a indicação de 11 crimes nos quais o presidente Jair Bolsonaro deve ser indiciado. Entre eles estão homicídio comissivo por omissão no enfrentamento à Covid, genocídio de indígenas, prevaricação, charlatanismo e crime de responsabilidade.

Com o novo calendário, o dia de terça-feira será destinado para a oitiva de Elton da Silva Chaves, membro do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems).

Já o depoimento de Nelson Mussolini, que integra o Conselho Nacional de Saúde (CNS), também não tem data definida. Ao R7, o presidente da Comissão, Omar Aziz (PSD-AM), disse que “ficaria muito em cima da hora votar (o relatório final) um dia depois da leitura”.

Essa será a última semana da CPI da Covid-19. O chamado G7 – grupo de senadores de oposição e independentes que são maioria – vai se reunir  na segunda-feira para alinhar o teor do relatório final, a fim de levar o texto sem ruídos para votação e aprovação em sessão.

Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui