A Cotrijal, de Não-Me-Toque, apresentou o balanço financeiro de 2020, que conta com um faturamento recorde de R$ 2,4 bilhões, em assembleia geral, nesta quinta-feira. O valor representa um crescimento de 5% em relação ao ano anterior. Outro resultado positivo foi o total de sobras à disposição, que chegou a R$ 21,4 milhões – um crescimento de 53% na comparação com 2019. A distribuição integral das sobras aos associados foi aprovada por unanimidade durante a assembleia.

Segundo o presidente da Cotrijal, Nei Manica, o resultado deve-se à gestão de custos, busca de novas oportunidades de negócios e ao preço das commodities. “Os novos negócios que implementamos e produtores aderindo à Cotrijal fizeram com que esse fosse o ano de maior faturamento da história da cooperativa”, destacou o dirigente, que apresentou o resultado ao lado do vice, Enio Schroeder.

De acordo com Manica, há boas perspectivas para 2021. O ano marca o início da execução do planejamento estratégico da cooperativa até 2025, sob nova identidade visual, lançada na semana passada, e em novas áreas de atuação, como a industrialização de produtos em parceria com a cooperativa Languiru.

Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui