Foto: YURI CORTEZ / AFP

O sonho do tricampeonato das Olimpíadas segue vivo para a seleção brasileira de vôlei feminino. Na briga por uma vaga na final e para manter a invencibilidade na competição, o Brasil não teve grandes dificuldades para bater nesta sexta-feira, 06, a Coreia do Sul por 3 sets a 0 (25/16, 25/16 e 25/16) e confirmar a vaga na grande decisão do ouro olímpico. A vitória garantiu o recorde histórico para o Brasil em Jogos Olímpicos, com pelo menos 20 medalhas em Tóquio.

Agora, a seleção enfrentará os Estados Unidos no domingo, 08, à 1h30min, no último dia das Olimpíadas. O confronto será a reedição das decisões dos ouros em Pequim, em 2008, e em Londres, em 2012, quando o Brasil levou a melhor nas duas ocasiões (3 a 1 em ambos). As sul-coreanas brigarão pelo bronze, às 9h30min, no mesmo dia, contra a Sérvia.

Poucas horas antes do começo do jogo, o Brasil foi surpreendido com a notícia de que a oposta Tandara precisava ser cortada em virtude de uma “potencial violação da regra antidopagem”. O teste foi feito no dia 7 de julho no centro de treinamento da CBV, em Saquarema, ainda antes dos Jogos Olímpicos. O medo dos torcedores era de que o corte impactasse psicologicamente as outras jogadoras. Mas isso não se viu em quadra.

O primeiro set foi definido pelas brasileiras com tranquilidade. Com o controle desde o começo, a equipe de José Roberto Guimarães soube colocar as bolas no chão e também explorar os erros das sul-coreanas, que cederam oito pontos. Com destaque para os cinco pontos de Fernanda Garay, além de Rosamaria e Ana Carolina, ambas com quatro pontos, o Brasil fechou o set em 25 a 16, depois de um ataque da jogadora gaúcha.

As asiáticas até tentaram equilibrar a partida no começo da segunda parcial, mantendo a troca de pontos até os 12. No entanto, as brasileiras logo conseguiram se desgarrar e abriram uma grande vantagem, principalmente com a entrada de Natalia na rede. Foi da capitã brasileira o bloqueio que fez com que o Brasil fechasse o set, novamente em 25 a 16.

Com a vaga na final encaminhada, a seleção brasileira entrou no terceiro set em ritmo de treino. A levantadora Macris, completamente recuperada da lesão no tornozelo direito, usou bastante todas as atacantes da equipe, rodou as bolas e deu o tom de como seria a parcial. Fernanda Garay e Gabi aumentaram a rotação brasileira e impuseram mais um 25 a 16, assegurando vaga na decisão do ouro, contra os Estados Unidos, no próximo domingo.

Fonte: GZH

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui