Lourdinha, o papa Francisco canonizou (declarou santo) o escritor francês e místico Charles de Foucauld (1858-1916). Ele já era beato, agora é santo: maravilha!  Canonizou também a primeira santa do Uruguai.

Charles de Foucauld nasceu em Estrasburgo, na França, cidade que faz divisa com a cidade de Offenburg, na Alemanha, onde moram nossos amigos Peter Josef e Cecília Schorn.

Olha, Charles de Foucauld foi militar, geógrafo, linguista, religioso e místico. Um dinossauro francês, sabe.

Falar na França, Lourdinha, por lá estão construindo o maior cruzeiro do mundo, com capacidade para (até) 10 mil passageiros (sem falar na tripulação). O “trem” estará pronto em 2024, viu.

Atualmente, o maior cruzeiro do mundo tem capacidade para 6.680 passageiros, com até 2.200 tripulantes. Com a notícia desse novo gigante, até me lembrei do Titanic, e já me deu um calafrio: mamma mia.

Lourdinha, estou lendo o livro “Encaixotando minha biblioteca” do escritor Alberto Manguel e revi o artigo do Walter Benjamim, filósofo, também falando sobre sua biblioteca: me emocionei, sabe. Quanto tempo e ventos: sobreveio-me outro calafrio como se fosse aquela bomba de Hiroshima e Nagasaki, sabe.

Sei, Lourdinha, que não deveria te falar estas coisas para não afugentar teu espírito, mas são coisas inesperadas que nos jogam nas areias como as ondas jogam pra fora (vomitam) os restos mortais de um peixe pequeno.

Olha, Lourdinha, publicaram fotos de um buraco negro em nossa Via Láctea. Buraco Negro, amore, é um “sujeito” (espacial) que tudo devora: nada escapa à sua fúria, ele moe tudo, tritura tudo: é um “sujeito” faminto por demais. Ele consome até a luz que se aproxima.

Batizado de “Sagittarius A”, o buraco negro de nossa Via Láctea tem 4 milhões de vezes a massa do Sol: um bichão, sabe. Mamma mia!

Antigamente, Lourdinha, os buracos negros estavam a 55 milhões de anos-luz (distantes) de nós, agora aparece esse “sujeito” nos nossos costados: coisa de louco, amore.

Li que os golfinhos reconhecem os amigos pelo “gosto” do xixi. Mas que barbaridade, hein?

Tivemos dois Ave-Cruz neste mês de maio, Lourdinha. De arrobar, sabe. E nos 2 embates, deu empate. “Meno male”, como diz o italiano.

Os Estados Unidos aprovaram uma ajuda de 40 bilhões de dólares (cerca de 200 bilhões de reais) para a Ucrânia. Ave César!

O governo brasileiro ofereceu o país para o (marrento) bilionário Elon Musk pra ele vigiar/monitorar virtualmente a Amazônia: será a raposa cuidando do galinheiro, sabe.

Oh, quanto espírito tacanho, e vil, e inquisidor, e de judas, e de Joaquim Silvério dos Reis, e rasteiro. Mamma mia!

Lourdinha, “adorei” a crônica “Queria escrever”, do (mega) Eduardo Bueno no jornal Zero Hora (dia 13 de maio). Espetacular!

Avante, Lourdinha!

Dogival Duarte, escritor e poeta

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor preencher seu nome aqui